Posts

Análise Grande Prêmio da Rússia de 2019 | 2019 Russian Grand Prix Analysis

Ocorrido no dia 29 de setembro, o Grande Prêmio da Rússia de 2019 trazia consigo um tabu: nenhuma outra equipe além da Mercedes venceu no Circuito de Sochi. Para a surpresa de muitos, a Ferrari conseguiu a pole position, porém a corrida teve um resultado surpreendente.

Charles Leclerc largou da pole ao lado de Lewis Hamilton (Mercedes). Pouco após a largada, Sebastian Vettel (Ferrari), que havia largado em terceiro lugar, assumiu a liderança da prova. Ainda no começo, Antonio Giovinazzi (Alpha Romeo) chocou-se contra Romain Grosjean (Haas) e Daniel Ricciardo (Renault). O francês abandonou a corrida e o safety car foi acionado. É importante lembrar também que Kimi Raikkonen (Alpha Romeo) foi punido com um drive-through após queimar a largada.

Max Verstappen (Red Bull), que havia se classificado em quarto mas foi obrigado a largar em nono devido a uma punição por troca de motor, tentava fazer uma boa prova de recuperação. Com muito esforço, ele conseguiu passar Sergio Pérez (Racing Point), Lando Norris (McLaren) e Carlos Sainz Jr. (McLaren). Seu companheiro Alexander Albon, que largou da linha dos boxes devido ao acidente no treino classificatório, conseguia boas ultrapassagens e se tornou um dos destaques da corrida.

Na frente do grid, Leclerc reclamava com a equipe sobre a estratégia adotada. Segundo o monegasco, ele havia sido obrigado pela equipe a deixar Vettel passá-lo na largada para bloquear um possível ataque de Hamilton, mas que sua posição seria devolvida em seguida. No entanto isso não aconteceu. Charles mais tarde quebraria sua promessa de não reclamar das estratégias.

A Ferrari chamou Leclerc para os boxes antes de Vettel, dando a entender que Charles seria a preferência da equipe, pois voltaria à frente quando o alemão trocasse os pneus. Porém, a Mercedes conseguiu uma boa vantagem e continuou à frente. Ricciardo sentiu os efeitos da colisão e foi obrigado a deixar a prova. Duas voltas depois, Vettel teve um problema na unidade de potência de seu motor (MGU-K) e abandonou a corrida. Pouco tempo depois, George Russell (Williams) bateu no muro e Robert Kubica (Williams) se retirou da corrida uma volta depois do companheiro.

Albon aproveitava tudo em seu carro para chegar ao Top-5. Ele sabia que Verstappen estava longe, mas isso não desanimou o tailandês, que fez excelentes ultrapassagens em cima de pilotos como Norris e Sainz. Por outro lado, o carro de Max não tinha um bom rendimento e ele não conseguia se aproximar de Leclerc, que lutava pelo segundo lugar com Valtteri Bottas (Mercedes). Charles só não conseguiu a ultrapassagem por causa de pequenos erros em curvas. Ao mesmo tempo, grandes batalhas se travavam no final do grid. Pierre Gasly (Toro Rosso) era ultrapassado por vários pilotos e quase bateu no muro em uma luta com o companheiro Daniil Kvyat. Kevin Magnussen (Haas) cortou um pedaço da pista ao tentar se proteger do ataque de Pérez e foi punido com 5 segundos.

Lewis Hamilton foi o vencedor da prova, com Valtteri Bottas em segundo e Charles Leclerc em terceiro. Muitos relembraram que no ano passado Bottas foi obrigado pela equipe a deixar Hamilton passar, e esse ano a Ferrari faz o mesmo com Leclerc e Vettel. O clima na Ferrari parece tenso: a escuderia italiana não ganha um campeonato de pilotos desde 2007 (e não ganha o de construtores desde 2008) e Leclerc não está aceitando bem essa ideia de ser escudeiro de Vettel por ter dado mais vitórias à equipe do que o alemão. Vettel também não aceita ser escudeiro do monegasco. A Ferrari prova nessa corrida que nem sempre é possível ensinar a uma velha raposa novos truques.

(Veja também no Instagram: https://www.instagram.com/p/B2_5EAunmY_/)

Notas

Corrida: 8

Pilotos

  1. Lewis Hamilton: 9
  2. Valtteri Bottas: 8,5
  3. Charles Leclerc: 9
  4. Max Verstappen: 8
  5. Alexander Albon: 10
  6. Carlos Sainz Jr.: 7
  7. Sergio Pérez: 7
  8. Lando Norris: 7
  9. Kevin Magnussen: 6
  10. Nico Hülkenberg: 5
  11. Lance Stroll: 7
  12. Daniil Kvyat: 6,5
  13. Kimi Raikkonen: 5
  14. Pierre Gasly: 4
  15. Antonio Giovinazzi: 3

Abandonaram

  1. 16. Robert Kubica
  2. 17. George Russell
  3. 18. Sebastian Vettel
  4. 19. Daniel Ricciardo
  5. 20. Romain Grosjean

Driver of the Day (escolhido pelo público): Sebastian Vettel

Melhor piloto: Alexander Albon

Pior piloto: Antonio Giovinazzi