Posts

Análise GP da Áustria de 2019 | 2019 Austrian GP Analysis

Ocorrido no dia 30 de junho de 2019, o Grande Prêmio da Áustria foi a corrida mais surpreendente do ano. Começou de um jeito e terminou de outro. Emocionante ao máximo, a prova se destacou pelas inúmeras ultrapassagens e pelos quase infinitos fãs de Max Verstappen (Red Bull), vestidos de cor de laranja, que vieram prestigiar o jovem prodígio da Fórmula 1.

Charles Leclerc (Ferrari) largou da pole position. Como Lewis Hamilton (Mercedes) foi punido por atrapalhar Kimi Raikkonen (Alpha Romeo), não pôde largar ao lado do jovem. A segunda posição foi herdada por Verstappen. Logo na largada, o carro de Verstappen apresentou problemas e o holandês caiu de 2º para 7º lugar. Tudo parecida perdido. Ledo engano.

Sebastian Vettel (Ferrari), que largou em 9º, teve facilidade para ultrapassar Lando Norris (McLaren) e foi guiando seu carro para o 3º lugar. Por outro lado, Pierre Gasly (Red Bull) decepcionou mais uma vez e teve enormes dificuldades para ultrapassar pilotos como Norris e Raikkonen. Hamilton acabou passando duas vezes em cima de uma zebra alta e teve problemas na asa. Seu companheiro Valtteri Bottas nem sequer se aproximava de Leclerc.

Verstappen ultrapassava seus adversários de maneira tímida. Poucos acreditavam em seu sucesso (apenas 9% dos espectadores da Globo acreditavam em vitória). Mas quando chegou a vez dos pit stops, tudo mudou. Vettel teve uma parada vergonhosa, com os mecânicos se atrapalhando e fazendo o alemão perder posições preciosas. Quando Hamilton assumiu a liderança, conseguiu uma boa distância, perdida no pit stop de 11 segundos no qual trocou a asa dianteira. Verstappen tornou-se o líder antes de parar. Leclerc voltou à liderança.

Mas, inacreditavelmente, Verstappen voltou com força máxima. Voltando para a pista à frente de Hamilton, ele passou Vettel com facilidade. Bottas estava longe, mas a diferença foi caindo gradativamente. O finlandês também foi superado e o holandês começou a caça a Leclerc.

Leclerc deu tudo o que pôde, mas não conseguiu impedir a chegada do Furacão Max. Verstappen superava cada retardatário e chegava bem perto do monegasco. Faltando duas voltas para o fim, os dois se encontraram de forma violenta e Max levou a melhor. Leclerc havia tentado segurar sua posição colocando-se ao lado do holandês e acabou saindo para fora. Até o fechamento dessa matéria, o resultado da investigação ainda não saiu.

Max Verstappen foi o brilhante vencedor da prova. Charles Leclerc foi o segundo e Valtteri Bottas foi o terceiro. Essa é a 6ª vitória de Max na carreira, segunda dele em Spielberg, e primeira vitória de uma equipe que não a Mercedes esse ano. Max deu um show de perseverança e trabalho duro, ultrapassou seus adversários com maestria e deu um espetáculo maravilhosamente incrível para seus fãs. Leclerc, pelo contrário, permaneceu com cara de luto no pódio, parecendo a Cinderela quando a madrasta tentou impedi-la de provar o sapatinho de cristal. Não é à toa que Max é chamado por muitos de “A reincarnação de Ayrton Senna”.

Atualização 1: Os comissários decidiram que não houve irregularidades. A vitória do Max foi mantida e o Leclerc ficou de mimimi.

Max Verstappen: o verdadeiro Furacão Max

Notas

 

Corrida: 10

 

Pilotos

 

  1. Max Verstappen: 10
  2. Charles Leclerc: 9
  3. Valtteri Bottas: 8
  4. Sebastian Vettel: 9
  5. Lewis Hamilton: 8
  6. Lando Norris: 7
  7. Pierre Gasly: 2
  8. Carlos Sainz Jr.: 7
  9. Kimi Raikkonen: 8
  10. Antonio Giovinazzi: 8
  11. Sergio Pérez: 6
  12. Daniel Ricciardo: 6
  13. Nico Hülkenberg: 6
  14. Lance Stroll: 6
  15. Alexander Albon: 6
  16. Romain Grosjean: 6
  17. Daniil Kvyat: 3
  18. George Russell: 3
  19. Kevin Magnussen: 3
  20. Robert Kubica: 3

 

Driver of the Day (escolhido pelo público): Max Verstappen

Melhor piloto: Max Verstappen

Pior piloto: Pierre Gasly (quanto sofrimento pra passar o Norris, Raikkonen e Ricciardo, hein… isso porque está na Red Bull… imagine na Williams…)

Atualização 2: A Fórmula 1 havia noticiado Robert Kubica como o Driver of the Day, no entanto foi confirmado pela própria que tudo não passou de um engano e o verdadeiro Driver of the Day foi Max Verstappen.