Posts

A Fórmula 1 no Brasil: Uma análise sobre a transmissão televisiva no país

Olá, meus queridos leitores. Tudo bem com vocês?

Estou compartilhando com vocês meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) sobre como é feita a transmissão televisiva da Fórmula 1 no Brasil, destacando sua parte técnica, financeira e narrativa. Esse TCC foi realizado em 2020 e foi lançado após o Grande Prêmio de Portugal, antes de alguns acontecimentos, como a primeira pole de Lance Stroll no Grande Prêmio da Turquia, os primeiros pontos de George Russell (com a Mercedes) no Grande Prêmio do Sakhir, e a ida dos direitos de transmissão para a Rede Bandeirantes. Embora sua publicação depois de concluído tenha demorado um pouquinho, aqui estou eu para mostrá-lo a vocês.

O reccorte escolhido foi a temporada de 2019, pois ela havia sido a última completa da Fórmula 1 até a data de finalização. Como analisei o estilo narrativo dos quatro narradores da época (Luís Roberto de Múcio, Cléber Machado, Sérgio Maurício e Galvão Bueno), selecionei uma corrida narrada por cada um deles para desenvolver o trabalho. Logo, os GP’s escolhidos foram os de MônacoFrançaJapãoBrasil. Contém entrevistas com especialistas em Fórmula 1, incluindo Sergio Quintanilha, do portal Terra.

Vale ressaltar que o trabalho foi aprovado com nota máxima pelos três avaliadores: meus professores Renato Tavares Júnior (orientador) e João Alexandre Peschanski, e o editor-chefe do site F1Mania Gabriel Gavinelli. Se você é estudante e está fazendo trabalhos sobre Fórmula 1, talvez o meu TCC possa te ajudar. Ele tem uma ampla bibliografia que fornece muitas informações úteis, e serviu de base para alguns artigos aqui no site.

Só para saber, eu me formei em Rádio, TV e Internet pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo-SP. Espero em breve trazer uma versão traduzida para o inglês e postá-la aqui.

Para mais informações, entre em contato comigo pela aba “Contato” do site. Para acessar o arquivo, clique no título abaixo.

 

A Fórmula 1 no Brasil: Uma análise sobre a transmissão televisiva no país

 

Veja o trailer do projeto no YouTube:

 

Análise Grande Prêmio do Brasil de 2019 | 2019 Brazilian Grand Prix Analysis

Ocorrido no dia 17 de novembro, o Grande Prêmio do Brasil de 2019 foi uma corrida enérgica e emocionante. Abandonos imprevisíveis e lutas impressionantes marcaram a penúltima etapa do ano, no Autódromo José Carlos Pace, no bairro de Interlagos, zona sul de São Paulo.

Max Verstappen (Red Bull) largou da pole position, dividindo a primeira fila com Sebastian Vettel (Ferrari). Pouco depois da largada, Lewis Hamilton (Mercedes) ultrapassou o alemão e começou a caça ao holandês. O companheiro de Vettel. Charles Leclerc, largou em 14º após levar uma punição, porém em poucas voltas chegou ao sexto lugar. Também no começo da prova, Daniel Ricciardo (Renault) e Kevin Magnussen (Haas) se chocaram, levando o dinamarquês a sair da pista e o ítalo-australiano a trocar a asa dianteira. Ricciardo foi punido com 5 segundos pela colisão.

A Mercedes chamou Hamilton para os boxes para tentar um undercut em Verstappen, porém trocou os pneus macios por outros do mesmo tipo. A Red Bull reagiu e chamou Max para a troca de pneus na volta seguinte, também trocando os pneus macios por outros macios. Com isso, tanto Lewis quanto Verstappen seriam obrigados a fazer mais uma troca para usar dois tipos diferentes de pneus. Max voltou à frente (mesmo com Robert Kubica, da Williams, atrapalhando sua saída dos boxes) e conseguiu recuperar a liderança após as paradas de Vettel e Valtteri Bottas (Mercedes). Os líderes algumas voltas mais tarde trocaram seus pneus macios por médios. Kubica foi punido com 5 segundos pela “gracinha”.

Algum tempo depois, Bottas começou a perseguir Leclerc. O carro da Mercedes se aproximava bem da Ferrari, mas não conseguia ultrapassá-la. O motor de Bottas começou a fumar e o finlandês parou seu carro perto da saída dos boxes. O safety car foi chamado e Verstappen foi para os boxes trocar seus pneus médios por macios, tornando Lewis novamente o líder da prova. No entanto, após a saída do safety car, Max o ultrapassou e retomou o primeiro lugar. Em seguida, Alexander Albon (Red Bull) conseguiu bloquear um ataque de Vettel. Pouco tempo depois, Leclerc tentou ultrapassar o companheiro, mas Sebastian não deu muito espaço para Charles. Os dois acabaram batendo, causando um duplo abandono da equipe. Lance Stroll (Racing Point) acabou passando por cima de um pedaço das Ferraris e foi obrigado a deixar a prova. Esse foi o primeiro abandono do piloto indígena desde o Grande Prêmio da Espanha de 2019.

Com Verstappen na liderança, houve uma briga entre Albon e Hamilton que fez com que o tailandês virasse o carro e fosse para o fim do grid. Com isso, o beneficiado foi Pierre Gasly (Toro Rosso), que assumiu o segundo lugar. Os comissários (sempre eles) decidiram analisar o incidente após o fim da corrida. Nico Hülkenberg (Renault) foi penalizado com 5 segundos por ultrapassar Magnussen antes da re-largada.

Max Verstappen foi o grande vencedor, com Pierre Gasly em segundo e Lewis Hamilton em terceiro. Com certeza, o Grande Prêmio do Brasil de 2019 foi melhor do que a edição do ano anterior, arruinada pelo infame piloto sem talento Esteban Ocon. Max sai vitorioso, com uma corrida vencida por seu talento e arrojo. Como recompensa, recebeu um troféu que homenageia Ayrton Senna. Hamilton pode até ser o campeão e ser lembrado como um fã de Senna, mas se a alma de Ayrton já reencarnou, muito provavelmente ela está agora no corpo de Verstappen.  

Atualização: Hamilton foi punido com 5 segundos pela colisão com Albon. Com isso, Sainz herda o pódio.

Max Verstappen: a reencarnação de Ayrton Senna

Notas  

Corrida: 10

Pilotos

  1. Max Verstappen: 10
  2. Pierre Gasly: 7
  3. Carlos Sainz Jr.: 9
  4. Kimi Raikkonen.: 9
  5. Antonio Giovinazzi: 9
  6. Daniel Ricciardo: 9
  7. Lewis Hamilton: 8
  8. Lando Norris: 5
  9. Sergio Pérez: 9
  10. Daniil Kvyat: 7
  11. Kevin Magnussen: 6
  12. George Russel: 2
  13. Romain Grosjean: 3
  14. Alexander Albon: 9
  15. Nico Hülkenberg: 5
  16. Robert Kubica: 0

  Abandonaram:

  1. Sebastian Vettel
  2. Charles Leclerc
  3. Lance Stroll
  4. Valtteri Bottas

 Driver of the Day (escolhido pelo público): Max Verstappen

Melhor piloto: Max Verstappen

Pior piloto: Robert Kubica (graças a Deus sai da Fórmula 1 ano que vem!!!)