Posts

Análise GP da Alemanha de 2018

O Grande Prêmio da Alemanha de 2018 aconteceu no dia 22 de julho (um dia de luto). Muitos contavam com o triunfo de Sebastian Vettel (Ferrari), que liderava o campeonato com uma vantagem de 8 pontos para o segundo colocado, Lewis Hamilton (Mercedes). Mas o que a corrida de Hockheinheim nos mostrou foi que jamais devemos subestimar o adversário.

 

Circuito de Hockenheim, onde foi realizada a prova.

 

Vettel largou na pole, ao lado de Valtteri Bottas (Mercedes). Kimi Raikkonen (Ferrari) e Max Verstappen (Red Bull) formavam a segunda fila. Hamilton teve um problema hidráulico no treino classificatório e teve de largar do 14º lugar. Quando foi dada a largada, Verstappen e Raikkonen disputaram o 3º lugar. Ao longo da corrida, não houve muitas surpresas. Hamilton fazia uma boa recuperação e alcançou o 5º lugar pouco tempo depois.

 

 

Daniel Ricciardo (Red Bull), que largou em 19º após uma punição por troca de motor, conseguiu chegar à zona de pontuação em 10 voltas. Mas um problema no motor o fez abandonar.

 

Ricciardo teve seu 4º abandono do ano. Nessa foto, ele ultrapassa Alonso.

 

Kimi Raikkonen liderava a prova, enquanto Vettel sofria com bolhas nos pneus. A Ferrari deixou clara a ordem para que o finlandês deixasse o alemão passar. Kimi resistiu um pouco, mas foi obrigado a ceder.

 

Hockenheim é o palco do “Fulano is faster than you”

 

Mas Vettel teve um grande problema pela frente. Bateu com tudo no muro e saiu do carro chutando a brita. Os repórteres o cercavam e o piloto não tirou o capacete até entrar no motorhome da Ferrari.

 

Abandono de Vettel: Tristeza dos ferraristas, alegria dos fãs de Max

 

O safety car foi acionado. Os carros da Williams também tiveram problemas e ambos abandonaram. Após o safety car, Bottas perdeu a liderança para Hamilton e a equipe lhe deu a ordem para manter o 2º lugar. No final, Fernando Alonso (McLaren) também abandonou.

 

Bottas teve de segurar Raikkonen nas últimas voltas

 

A corrida terminou com a vitória de Lewis Hamilton, seguido por Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen. Não foi uma prova emocionante e a chuva que caiu no final não mudou muito o cenário. A Mercedes, no entanto, tem muito o que comemorar, pois Hamilton agora lidera com a vantagem de 17 pontos.

 

Pódio da corrida

 

Notas

Corrida: 7 (sem ação e narração ruim)

Pilotos:

  1. Lewis Hamilton: 10 (excelente recuperação e prova bem-feita)
  2. Valtteri Bottas: 9 (se manteve longe de problemas e fez uma boa corrida)
  3. Kimi Raikkonen: 9 (sobreviveu ao “Sebastian is faster than you” e ainda chegou no pódio; nada mal)
  4. Max Verstappen: 8,5 (tentou bastante, se manteve bem e agora está a um ponto do companheiro)
  5. Nico Hülkenberg: 8 (resultado muito bom)
  6. Romain Grosjean: 8 (idem acima)
  7. Sergio Perez: 6 (bom resultado, mas rodou e jogou terra na pista; manobra arriscada)
  8. Esteban Ocon: 6 (sofreu muito, mas chegou na zona de pontuação)
  9. Marcus Ericsson: 5,5 (melhorou muito desde o ano passado)
  10. Brendon Hartley: 5,5 (idem acima)
  11. Kevin Magnussen: 4 (só vi ele apanhando de todo mundo)
  12. Carlos Sainz Jr.: 3 (ultrapassou durante o safety car e perdeu a oportunidade de ter um bom resultado com a punição de 10 segundos)
  13. Stoffel Vandoorne: 2 (performance muito ruim)
  14. Pierre Gasly: 2 (largou em último por causa da troca de motor e não conseguiu recuperar o prejuízo)
  15. Charles Leclerc: 1 (o piloto mais superestimado do mundo tem mais uma performance medíocre)

Abandonaram

  1. Fernando Alonso: 6 (estava fazendo uma boa prova)
  2. Lance Stroll: 6 (o dia 9 de Av não é auspicioso para corridas)
  3. Sebastian Vettel: 9 (ótima performance que terminou no MURO)
  4. Sergey Sirotkin: 2 (performance ruim, como sempre)
  5. Daniel Ricciardo: 8 (estava indo bem, mas o motor o abandonou)