Análise Grande Prêmio dos Estados Unidos de 2019 | 2019 United Stades Grand Prix Analysis

Ocorrido no dia 3 de novembro, o Grande Prêmio dos Estados Unidos coroou Lewis Hamilton como hexacampeão mundial de Fórmula 1. Num fim de semana com certo equilíbrio de forças entre a Mercedes e a Red Bull, a Ferrari acabou saindo derrotada e o inglês se tornou o segundo maior campeão da história do esporte.

Valtteri Bottas (Mercedes) foi o pole position, largando ao lado de Sebastian Vettel (Ferrari). Max Verstappen (Red Bull), Charles Leclerc (Ferrari), Lewis Hamilton (Mercedes) e Alexander Albon (Red Bull) vinham logo atrás. Após a largada, Vettel perdeu sua posição para Verstappen e Hamilton ultrapassou a dupla ferrarista. Carlos Sainz Jr. (McLaren) se chocou contra Albon e causou danos ao carro do tailandês, que teve que fazer um pit stop mais cedo. Porém, a garra e determinação de Albon fez com que ele recuperasse as posições bem rápido.

Verstappen, que quase passou Bottas ainda na largada, se mantinha em segundo e Hamilton diminuía a diferença em relação ao holandês. Vettel, por outro lado, havia caído do segundo para o sétimo lugar e estava à caça de Daniel Ricciardo (Renault) e Lando Norris (McLaren). Para infortúnio do alemão, a passagem pela zebra da curva 8 quebrou sua suspensão traseira, deixou uma das rodas soltas e o piloto foi o primeiro a se retirar da corrida. Sergio Pérez (Racing Point) havia largado dos boxes devido a uma punição e conseguiu fazer uma boa prova ao lado de seu companheiro Lance Stroll. O piloto indígena canadense havia feito um pit stop mais cedo do que os demais por ter sido obrigado a sair do traçado e evitar uma colisão com pilotos do fundo do grid.

O meio da prova foi um tanto monótono, sem grandes surpresas. Verstappen acabou indo para os boxes antes dos piloto da Mercedes, fazendo a equipe alemã chamar Bottas para a troca de pneus antes. Leclerc teve outro pit stop desastroso, levando 7.7 segundos (a média da Ferrari é 2.5). O monegasco chegou a ficar longas distâncias atrás dos três primeiros colocados. Pouco tempo depois, Robert Kubica (Williams) foi obrigado a abandonar a corrida também.

Muito se especulava sobre a estratégia da Mercedes (se ela deixaria a vitória para Bottas ou Hamilton). Enquanto isso, Pérez e Stroll lutavam por pontos para passar a Toro Rosso no ranking das construtoras, duelando com o piloto russo dessa escuderia, Daniil Kvyat. No entanto, o segundo pit stop de Stroll fez ele perder muitas posições e ele não conseguiu recuperar o ritmo. No entanto, a Toro Rosso falhou com seus pilotos: Kvyat foi ultrapassado depois por Nico Hülkenberg (Renault) e por Kimi Raikkonen (Alpha Romeo), enquanto que o pit stop demorado de Pierre Gasly levou o francês a ficar atrás de pilotos como Antonio Giovinazzi (Alpha Romeo) e Romain Grosjean (Haas). Enquanto isso, Albon superava Sainz, Norris e Ricciardo, fazendo ultrapassagens espetaculares. Ele só não conseguiu chegar mais próximo de Leclerc porque estava à mais de 20 segundos do tempo do monegasco. Perto do fim da prova, Kevin Magnussen (Haas) errou o percurso e acabou na caixa de brita, acionando a bandeira amarela e impedindo Verstappen de ultrapassar Hamilton.

Valtteri Bottas foi o vencedor, com Lewis Hamilton em segundo e Max Verstappen em terceiro. Com o resultado da prova, Hamilton se consagrou campeão com 381 pontos. A Mercedes dominou o ano de 2019 devido a muitos fatores. Dois pontos importantes de se notar são a briga interna da Ferrari que impediu a escuderia italiana de lutar por mais vitórias (a equipe deu muita proteção a Vettel, freou Leclerc no começo do ano, e o alemão não conseguiu ritmo para ameaçar Lewis como ocorreu em 2017 e 2018) e a falta de competitividade do carro da Red Bull, que impede que o super talentoso Max Verstappen se aproxime de Hamilton. No entanto, não se pode tirar o mérito de Lewis: o inglês é um dos pilotos mais sábios da Fórmula 1: toma cuidado para não se chocar com ninguém, sabe o momento certo de ultrapassar e é prudente em suas manobras. Se continuar assim, não tenho dúvida nenhuma de que ele quebrará os recordes de Michael Schumacher.  

Parabéns, Lewis!!!!!!

Quer saber mais sobre o hexacampeão mundial? Leia nosso artigo: https://theracingtrack.com/lewis-hamilton/  

Notas

Corrida: 4

Pilotos

  1. Valtteri Bottas: 8
  2. Lewis Hamilton: 8
  3. Max Verstappen: 9
  4. Charles Leclerc: 7
  5. Alexander Albon: 10
  6. Daniel Ricciardo: 8
  7. Lando Norris: 3
  8. Carlos Sainz Jr.: 4
  9. Nico Hülkenberg: 6
  10. Sergio Pérez: 8
  11. Kimi Raikkonen: 7
  12. Daniil Kvyat: 6
  13. Lance Stroll.: 6,5
  14. Antonio Giovinazzi: 5
  15. Romain Grosjean: 4
  16. Pierre Gasly: 4
  17. George Russel: 3

Abandonaram

  1. Kevin Magnussen
  2. Robert Kubica
  3. Sebastian Vettel

Driver of the Day (escolhido pelo público): Alexander Albon

Melhor piloto: Alexander Albon

Pior piloto: Lando Norris

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *