Análise GP da China 2018

O Grande Prêmio da China de 2018, ocorrido no dia 15 de abril, trouxe a emoção que faltou nas corridas anteriores. Foi a prova que a Ferrari não é invencível e que a Mercedes precisa repensar suas estratégias para brigar pelo título. Recheado de ultrapassagens e com alguns incidentes, o GP foi uma daquelas corridas que não ficará esquecida tão rápido.

Sebastian Vettel conseguiu sua terceira pole do ano, dividindo a primeira fila com Kimi Raikkonen. Em seguida, vinha uma fileira da Mereces (Valtteri Bottas e Lewis Hamilton) e uma da Red Bull (Max Verstappen e Daniel Ricciardo). Mal tinha sido dada a largada, várias ultrapassagens foram feitas, incluindo Verstappen passando do 5º para o 3º lugar.

Até o meio da prova, as maiores brigas aconteciam no meio do grid. Os carros da McLaren e da Renault tinham facilidade para recuperar as posições após os pit stops, enquanto a Williams chamava seus pilotos tarde demais, o que impediu que Stroll mantivesse o 9º lugar. A dupla da Force India tentava colocações melhores, mas o rendimento do carro não correspondia.  Toro Rosso e Sauber permaneciam no fundo do grid.

Bottas conseguiu ultrapassar Raikkonen e tomou a liderança de Vettel. Na 30ª volta, Gasly se chocou com Hartley, deixando pedaços de asa na pista e causando bandeira amarela e safety car. O francês depois foi punido com 10 segundos. Os carros da Red Bull fizeram seus pit stops juntos e sinalizavam briga pela vitória. Ao fim do safety car, Verstappen e Hamilton brigaram pelo 3º lugar e o holandês acabou jogado para fora da pista, perdendo posição para Ricciardo. O ocorrido não foi investigado, mas Max conseguiu superar o inglês mais tarde. Na caça de Vettel, os dois se envolveram em um incidente semelhante ao da dupla da Toro Rosso. O alemão levou a pior e não conseguiu lutar pelo pódio até o fim da corrida.

Ricciardo superou Bottas em uma manobra limpa e perfeita, liderando até o fim. Verstappen recebeu a mesma punição que Gasly, e por isso não lutou pelo pódio apesar de estar bem perto dos finlandeses. A corrida terminou com a vitória de Daniel, seguido por Bottas e Raikkonen. Hartley abandonou faltando 5 voltas pro fim. Nenhum piloto punido cumpriu a penalidade na pista, e acabaram perdendo as posições depois da corrida: Verstappen de 4º foi pra 5º e Gasly de 15º foi pra 18º. O GP da China levou os torcedores ao delírio com sua agitação. São corridas como esta que os fãs esperam para ver quando ligam a televisão.

 

Notas

Corrida: 10 (corrida emocionante e imprevisível)

Pilotos:

Daniel Ricciardo: 10 (superou completamente os problemas dos treinos livres e lutou até o fim para transformar sua largada em 6º em uma vitória espetacular)

Valtteri Bottas: 10 (sua ultrapassagem em cima de Vettel foi perfeita e resistiu aos ataques de Raikkonen)

Kimi Raikkonen: 9 (apesar de ser superado em vários momentos, como por Verstappen, Hamiton e Ricciardo, conseguiu recuperar o pódio e não cometeu muitos erros)

Lewis Hamilton: 8 (seu carro não estava nos melhores dias, houve erro de estratégia no pit stop – segundo ele – e o toque não investigado com Verstappen poderia ter atrapalhado mais)

Max Verstappen: 9 (dou as notas pelo desempenho, e inegavelmente ele mandou muito bem, mas sua agressividade lhe causou mais problemas que qualquer outra coisa)

Nico Hülkenberg: 8 (superou bem a situação pós-pit stop e garantiu uma boa posição)

Fernando Alonso: 8,5 (mais um ótimo trabalho para o ano do piloto espanhol: chegou aos pontos após largar em 13º e ainda ultrapassou Vettel no final)

Sebastian Vettel: 8,5 (parecia que mais uma pole seria convertida em vitória, mas não conseguiu superar seus adversários, a não ser Kimi, que claramente lhe cedeu a posição quando Bottas passou os dois; entretanto, o acidente com Verstappen estragou o resto de sua prova)

Carlos Sainz Jr.: 8 (idem Hülkenberg)

Kevin Magnussen: 6 (começou bem a corrida, mas seu desempenho foi caindo até o fim)

Esteban Ocon: 5 (sua performance foi estável, mas sem chances de melhores resultados)

Sergio Perez: 5 (idem Esteban Ocon)

Stoffel Vandoorne: 5 (idem os dois acima)

Lance Stroll: 7 (sua largada foi incrível, saindo do 18º para o 12º ainda na primeira volta; se não fosse o pit stop lento e tardio da Williams, teria mais chances de permanecer no 9º lugar que conquistou)

Sergey Sirotkin: 5 (situação semelhante a Magnussen, mas sem chances de sair das colocações mais baixas)

Marcus Ericsson: 2 (nem na transmissão ele apareceu)

Romain Grosjean: 2 (sem atuações impressionantes)

Pierre Gasly: 4 (não tava lá essas coisas, mas depois que bateu em Hartley piorou de vez)

Charles Leclerc: 1 (só apareceu quando rodou e parou na brita)

Brendon Hartley: 2 (idem Pierre Gasly, mas o pior sobrou pra ele)

 

Driver of the Day (votado pelo público): Daniel Ricciardo

Melhor piloto: Daniel Ricciardo (Merecido!!!)

Pior piloto: Charles Leclerc (Roda a Roda, Leclerc!)

Estressadinhos do dia: Max Verstappen e Pierre Gasly

 

2 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *