Análise GP da Áustria de 2018

O Grande Prêmio da Áustria de 2018 aconteceu no dia 1º de julho, aniversário de Daniel Ricciardo (Red Bull). A liderança do campeonato mudou mais uma vez: Sebastian Vettel (Ferrari) é agora o primeiro colocado, com a vantagem de um ponto para Lewis Hamilton (Mercedes). Mas o destaque do dia, sem dúvida nenhuma, foi Max Verstappen (Red Bull) e sua torcida que lotou as arquibancadas do Red Bull Ring.

Valtteri Bottas (Mercedes) foi o pole position, seguido por Hamilton. Em seguida vinha Kimi Raikkonen (Ferrari) e Verstappen. Quando foi dada a largada, o ferrarista quis ultrapassar as duas Mercedes e acabou em segundo depois de sair temporariamente da pista (que os senhores comissários nem perceberam, né?). Bottas acabou perdendo posições, Hamilton assumiu a ponta e Verstappen superou Raikkonen logo depois. Stoffel Vandoorne (McLaren) acabou se tocando com os adversários (pra variar…), deixou pedaços do carro na pista (acionando o safety car) e parou nos boxes, tornando-se o primeiro retardatário da prova com poucas voltas.

Durante o safety car, vários carros pararam na pista. Verstappen foi o primeiro, seguido por Raikkonen, Ricciardo, Vettel e alguns das posições mais baixas do grid, como Pierre Gasly (Toro Rosso) e Lance Stroll (Williams). Hamilton não parou (erro de estratégia que lhe prejudicaria depois). O primeiro a abandonar a prova foi Nico Hülkenberg (Renault), devido a um problema de motor. Em seguida, um problema de câmbio tirou Bottas da corrida.

Com a parada demorada de Hamilton (que estava cerca de 13 segundos à frente do segundo colocado), Verstappen assumiu a liderança. Ricciardo e Raikkonen lutavam pelo segundo lugar, enquanto Vettel, até então em quinto, brigava com Hamilton. O aniversariante do dia não teve sorte: o motor teve problemas e Ricciardo foi obrigado a deixar a corrida. Ao mesmo tempo, Brendon Hartley (Toro Rosso) teve que abandonar, mas antes ficou ziguezagueando pela pista (talvez para caçar mais uma colisão).

Perto do fim, Hamilton foi forçado a sair da prova. Raikkonen diminuía a diferença para Verstappen, mas o holandês, mesmo com bolhas no carro, continuou à frente (esse é o tipo de piloto que, mesmo que chegue só com as rodas, ele quer correr). Muitos acreditavam que o finlandês o passaria (ó as ideia…).

 

Conta aí, Kimi: como é ser freguês do Verstappen?

 

Max Verstappen foi o grande vencedor, para a alegria da torcida, da Red Bull e de seu pai Jos. Raikkonen foi o segundo colocado e Vettel foi o terceiro. O Red Bull Ring é uma pista muito abrasiva (motivo pelo qual muitos pilotos tiveram problemas ano passado). Mas Verstappen demonstrou o porquê de ter a confiança de sua equipe. Seus haters podem até torcer contra e xingar à vontade, o fato é este: Max é uma estrela, e ninguém vai apagar seu brilho!

Notas:

Corrida: 9 (muito boa mesmo!!!!!)

Pilotos:

  1. Max Verstappen: 10 (o talentoso bebê da Fórmula 1 ataca novamente; soube ultrapassar muito bem e liderou a prova com categoria)
  2. Kimi Raikkonen: 8 (se esforçou, mas tive a impressão que tentou roubar; quem torceu pra ele passar o Max sifu legal!)
  3. Sebastian Vettel: 7 (não estava fazendo uma boa prova, foi beneficiado pelas quebras de Ricciardo e Hamilton)
  4. Romain Grosjean: 8 (tirou bastante proveito da Haas, mas é certo que foi beneficiado pelas quebras dos adversários)
  5. Kevin Magnussen: 8 (idem acima)
  6. Esteban Ocon: 7 (não foi um de seus melhores dias, mas teve um bom resultado)
  7. Sergio Perez: 7 (idem acima; atitude nobre em devolver a posição que Esteban lhe cedeu depois de não conseguir alcançar as Haas)
  8. Fernando Alonso: 7 (o queridinho de Sergio Maurício foi bem, mas não tava lá essas coisas não)
  9. Charles Leclerc: 5 (o futuro escudeiro de Vettel só passou pilotos cujo carro tem estrutura de carroça, e se não fosse as quebras do Ricciardo e do Hamilton, ele estaria em 12º)
  10. Marcus Ericsson: 6 (parabéns pelo ponto, hein!)
  11. Pierre Gasly: 5,5 (estava indo bem no começo, mas acabou tendo problema atrás de problema)
  12. Carlos Sainz Jr.: 5,5 (começou bem, terminou mal)
  13. Lance Stroll: 6 (ótima largada, chegando a estar em 11º, mas não sei o que acontece com o carro de Lance)
  14. Sergey Sirotkin: 2 (tava correndo?)
  15. Stoffel Vandoorne: 1 (pare de procurar bater nos outros e corra, menino!)
  16. Lewis Hamilton: 8 (tava tendo muito problema com os pneus, e aquele pit stop da Mercedes ferrou tudo)
  17. Brendon Hartley: 2 (vai abandonar e fica na pista brincando de amarelinha… esse parece que gosta de bater
  18. Daniel Ricciardo: 8 (muito boa a ultrapassagem sobre Raikkonen; é uma pena que o motor o abandonou)
  19. Valtteri Bottas: 8 (a corrida de Bottas chegou ao fundo do posso: de pole position, a traído pelo câmbio)
  20. Nico Hülkenberg: 6 (a câmera não mostrou o que ele estava fazendo antes do motor quebrar)

 

Driver of the Day (escolhido pelo público): Max Verstappen

Melhor piloto: Max Verstappen (grande corrida, grande piloto!!!)

Pior piloto: Stoffel Vandoorne

 

 

2 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *